Sucesso a longo prazo no Poker Online com estratégias vencedoras – inscreve-te já grátis!

As melhores estratégias Com a estratégia correta, o poker torna-se numa brincadeira. Os nossos autores mostram passo a passo como funciona.

As cabeças mais espertas Aprende em conjunto com os mais bem sucedidos jogadores de poker nos treinos ao vivo e no fórum.

Dinheiro de Poker Grátis A PokerStrategy.com é completamente gratuita. Para além disso espera-te dinheiro de poker grátis.

Já és membro da PokerStrategy.com? Faz o login aqui

EstratégiaNo-Limit BSS

Deception (3) - Deception vs. Valueplay

» COLUNA

Deception vs. Valueplay

por MiiWiin

Nos últimos dois artigos abordamos o tópico da deception. O último artigo abordou maioritariamente os movimentos padrão, que utilizamos para disfarçar a nossa mão o máximo possível. Hoje, como forma de encerrar este capítulo, vamos abordar um exemplo especial e também vamos fazer uma análise onde vamos comparar a deception play com a normal value play.

DECEPTION OU VALUEPLAY?

Já aprendemos e compreendemos as regras básicas e as aplicações. Certamente que qualquer pessoa sabe que disfarçar a sua mão tem um efeito positivo no seu jogo. Contudo, qual é a coisa mais importante no que diz respeito à deception? Adversários que seguem uma determinada linha de pensamento quando estão a jogar!

Assumimos que os nossos adversários - pelo menos alguns deles - prestam atenção às mãos que já se jogaram na mesa nas quais não estiveram envolvidos. Mesmo sem qualquer software de suporte ou apontamentos, é fácil de identificar quando alguém está a fazer limp ou raise em quase todas as mãos, ou então se alguém joga geralmente mais tight ou mais loose.

Esta imagem é utilizada parcialmente pelos vilões para tomarem decisões. Se só jogarem ou fizerem raise em poucas mãos, vocês irão receber crédito pelos vossos raises e continuation bets no flop. Por outro lado, se jogarem de uma forma agressiva e fizerem raise em muitas mãos no pré-flop, o vosso fold equity vai decrescer substancialmente.

Qual é a vossa imagem?

É importante que não limitem os vossos pensamentos à vossa imagem real. É muito mais importante pensar de que forma é que as vossas acções vão afectar os pensamentos que os vossos adversários têm acerca de vós. Se estão a jogar numa mesa com 5 jogadores desconhecidos e fazem raise algumas vezes em série com mãos fortes, alguns deles podem pensar que vocês são jogadores bastante looses e por isso são maníacos, o que na realidade não é verdade. Se tiverem que fazer fold das vossas primeiras 10 mãos porque só estão a receber cartas muito fracas, alguns podem pensar que vocês são muito tights. Por isso é importante pegarem na vossa imagem de mesa actual, e se possível nas vossas stats na mesa, e terem tudo em consideração quando estiverem perante uma decisão marginal.

Quem é que está sentado na mesa?

É claro que a regra base para a deception é encontrar adversários que prestem atenção a estes pormenores. Logo no início do jogo, devem tentar sempre perceber se existem caras familiares na mesa. Vocês irão representar uma certa imagem quando estiverem a jogar com deception, e a questão é saber se existem jogadores na mesa que já vos conheçam de rondas anteriores. Se os classificarem também como sendo jogadores atentos e pensadores, podem então assumir que o vilão "conhece-vos". Não têm que criar novamente uma imagem, porque podem assumir que o vilão vai ajustar a sua forma de jogar conforme a imagem de mesa que ele tenha de vós.

PORQUE É QUE ESTAS QUESTÕES SÃO TÃO IMPORTANTES?

Um exemplo:

PartyPoker $25 NL Hold'em (6 handed) HandRecorder v0.9b

Stacks & Stats
MP ($25) (19/15/2.5/26/2823) [VPIP/PFR/AF/WTS/Hands]
CO ($25)
UTG ($25)
BB ($25)
SB ($25) (47/3/3.9/19/35)
Hero ($25)

Preflop: Hero is Button with A , A
3 folds, Hero raises to $1.00, SB calls $1.00, 1 fold

Flop: ($2.25) A, 9, 2 (2 players)
SB bets $2.50, Hero...???

Estamos sentados numa mesa com 4 jogadores desconhecidos. Contudo, conhecemos o jogador que está na posição média. Já jogamos contra ele anteriormente grandes pots e sabemos que ele é um jogador atento e pensador.

Depois de 35 mãos, já temos algumas stats, que não dizem grande coisa, mas que irão ter que servir por agora. O jogador na small blind tem feito quase sempre call no pré-flop mas raramente efectuou raises. No entanto ele gosta de jogar de forma agressiva no pós-flop e já conseguiu captara a atenção da mesa quando fez um bluff puro.

Temos uma mão muito boa no flop. Nós acertamos no nosso set e o adversário fez donk para nós. Na board existe um possível flush draw. Não podemos excluir esta possibilidade, mas será certamente só uma pequena parte do range do vilão. Para além disso, nós temos na mão o ás de espadas, o que nos dá também hipóteses de um flush draw, bem como alguns outs para um full house.

Agora temos duas opções: podemos fazer call e assim fazer slowplay do nosso set ou então fazer raise.

Vantagens e desvantagens do raise:

No que diz respeito à deception, um raise nesta posição seria uma jogada normal. Provavelmente também fariamos raise/fold, raise/call ou muck de reis, damas e outras mãos piores. (Qual seria a melhor opção a ser tomada não é algo que tenhamos que discutir agora). Mas um call não faz muito sentido. Similarmente quereriamos proteger Ax. Raramente fariamos apenas um call nesta situação, apesar de ser possível contra este adversário. Mas tirando isso, com que mãos é que fariamos call? Somente com os nuts?

O verdadeiro problema só começa agora: se só fizermos call down com mãos fortes e raises com mãos fracas, vamos acabar eventualmente por revelar a nossa mão.

Assumimos que a small blind é um jogador tão fraco, que por isso ele nem se vai incomodar. Jogadores deste tipo gostam de fazer outra vez bluff no turn; Por isso devemos deixar que ele o faça. Podemos eventualmente esperar mais value nesta situação se apenas fizermos call no flop. Mas de que forma é que isto irá afectar a forma como os outros jogadores pensam acerca de nós se tivermos que jogar uma mão contra eles no futuro?

Vai ser uma informação muito preciosa para os outros 3 jogadores. Contudo, nós não sabemos quando ou se iremos mesmo jogar uma mão contra eles. Em primeiro lugar e acima de tudo só vai afectar a nossa imagem de mesa. É claro que depois vamos ter que ter sempre isto em atenção enquanto estivermos a jogar nesta mesa, porque a partir de agora vamos passar a ser vistos como jogadores passivos.

Isto também não será mau para nós, porque fizemos um desvio da nossa sequência normal de apostas. Demonstramos que temos tendência para fazer slowplay de mãos fortes, mas isso não corresponde exactamente à realidade. Os jogadores vão passar a dar menos crédito aos nossos raises no futuro e por isso temos que tirar proveito disso. Devemos abster-nos no futuro de fazer bluff-raises contra donk bets, no sentido de uma continuation bet.

Não temos que nos preocupar muito com o jogador que está situado na posição média. São 3 as possibilidades de como pode o nosso adversário ter lidado com esta situação:
  • Ele não deu por ela! As nossas mãos não são muito do interesse dele, porque ele já nos conhece e por isso não precisa de nenhuma informação adicional.
  • Ele reparou na mão, mas ele consegue avaliar a nossa forma de jogar tão bem como o vilão. Ele sabe que nos abstivemos de utilizar a deception propositadamente.
  • Ele interpretou mal toda a situação. Ele subitamente ficou com a impressão que jogamos as nossas mãos de uma forma diferente. Ele fica surpreendido por não termos feito um raise normal, mas se ele pensa que nos tornamos slowplayers, então criamos uma forma diferente de deception. Se ele começar a dar menos crédito aos nossos raises, ele vai pagar muito mais quando tivermos mãos fortes.
OUTRO EXEMPLO

PartyPoker $25 NL Hold'em (6 handed) HandRecorder v0.9b

Stacks & Stats
MP ($25) (40/3/0.8/32/50) [VPIP/PFR/AF/WTS/Hands]
CO ($25) (8/3/1.3/22/50)
BU ($25) (30/4/2.2/29/50)
BB ($25) (30/0/0.0/37/50)
SB ($25) (41/4/1.3/36/50)
Hero ($25)

Preflop: Hero is UTG with 9 , 9
Hero calls $0.25, MP calls $0.25, 1 fold, BU calls $0.25, SB calls $0.25, BB checks

Flop: ($1.25) 2, 4, 9 (2 players)
Hero bets $1.25, ...

Uma mão que é raramente jogada desta forma. Normalmente fazemos raise UTG com 99. Esta acção faz parte da nossa deception, porque muitos jogadores atentos iriam suspeitar de um limp/call que tivessemos um pequeno pocket pair.

Se acertarmos num flop como este, o herói é um jogador que normalmente faz check/raise (porque normalmente o herói está num pot raised se tiver 99!). Ele recebe apostas valiosas e pode fazer uma protecção adequada com o seu raise.

Mas nesta situação é um pouco diferente. Encontramos uma mesa com muitos calling stations que têm basicamente visto sempre o flop e o turn. Eles têm até mesmo visto showdowns com mãos marginais.

Fizemos limp a partir de UTG com 99. Como indicado, existem 4 razões para um normal raise:
  • podemos ganhar o pot no pré-flop.
  • Podemos ganhar o pot através de uma continuation bet.
  • podemos acertar no nosso set e ser pagos.
  • o raise pertence ao nosso conceito total de deception. Permanecemos ilegíveis.
Neste caso nenhum destes pontos foi cumprido. Ganhar com uma mão que não melhorou é praticamente impossível contra estes vilões malucos por showdowns. Contudo também é muito claro que se acertarmos no nosso set, vamos ser pagos mesmo que o pot seja unraised.

Isto leva-nos ao ponto mais importante, a deception. Não conhecemos nenhum destes vilões de rondas anteriores e por isso não esperamos que nenhum deles tenha algum interesse no nosso range. Ter uma desvantagem nas rondas seguintes devido a esta mão é algo que pode ser posto de parte.

Assumimos que temos um value esperado mais elevado se fizermos ajustamentos ao nosso jogo, para nos abstermos da deception e para fazer limp/call muito mais vezes no pré-flop, tentando assim acertar numa boa mão.

É um cenário completamente diferente no flop. Pensar que podemos afugentar todos os adversários é praticamente impossível, como já tinhamos mencionado anteriormente. É possível no entanto que nenhum destes jogadores passivos faça uma aposta. Por isso, uma aposta, contrariamente ao nosso jogo normal, é aconselhada. De acordo com isto podemos abster de disfarçar a nossa mão e assim apostar para value e para proteger contra draws.

Nota: Para ambas as mãos aplicasse o facto de que é mais acerca da teoria da deception e da questão sobre quando saber que se devem abster de a utilizar. Saber se uma abordagem ao jogo normal poderia ser melhor do que através de outras perspectivas (fazer raise no flop na mão 1, e fazer raise no pré-flop na mão 2) é outra questão.
EXEMPLO ESPECIAL

PartyPoker $25 NL Hold'em (6 handed) HandRecorder v0.9b

Stacks & Stats
MP ($25)
CO ($25)
UTG ($25)
BB ($25)
SB ($25) (24/21/3.1/24/2099) [VPIP/PFR/AF/WTS/Hands]
Hero ($25)

Preflop: Hero is Button with A , A
3 folds, Hero raises to $1.00, SB raises to $3.25, 1 fold, Hero calls $3.25.

Flop: ($6.75) 2, 2, K (2 players)
SB bets $5.00, Hero calls $5.00

Turn: ($16.75) 5 (2 players)
SB bets $12.50, Hero raises All-in, SB calls All-in

Este exemplo especial mostra como é que podem utilizar a deception se souberem contra quem é que estão a jogar. Conhecemos o vilão. Ele sabe que nós costumamos fazer steals relativamente looses a partir do botão. Para além disso ele também sabe que nós sabemos, que ele defende as suas blinds de uma forma bastante loose.

Ele provavelmente faria um fold perante uma 4-bet. Como estamos numa espécia de "guerra das blinds", podemos nesta situação fazer slowplay.

O vilão muito dificilmente nos colocará com AA, porque quereriamos ter ido all-in no pré-flop se tivessemos essa mão. Como temos posição na mesa, fizemos call uma vez e depois fazemos call novamente nesta board sem draws. Não queremos que nenhuma mão mais fraca desista da mão. O vilão fica comprometido com o pot ao apostar no turn e por isso tem que fazer call ao nosso push no turn.

Desviámo-nos um pouco da nossa forma normal de utilizar a deception. O vilão viu algo de novo na nossa forma de jogar que não tinha vista antes, nomeadamente o facto de que também podemos fazer slowplay com um par de ases. Da próxima vez que fizermos push com ases, esperamos que o vilão nos atribua um pouco menos de crédito e que faça assim um call.

Como já jogamos muitas vezes com o vilão no passado e presumimos que vamos voltar a jogar com ele no futuro, nós com esta pequena variação expandimos um pouco mais a nossa deception. Demos algo que pensar ao nosso adversário, porque ele vai deixar de conseguir pensar correctamente quando fizermos um push no pré-flop ou um call numa futura guerra de blinds. Nem mesmo nós próprios sabemos o que é que vamos fazer.
» CONCLUSÃO
Como já foi mencionado, este artigo não era explicitamente virado para os exemplos, mas sim para a teoria da deception. Quando a devemos utilizar e quando nos devemos abster de a utilizar. Devem colocar sempre a vós próprios a questão se faz sentido ou não prestar atenção à deception. Conheço os adversários? Estão eles interessados nas mãos que jogo? Será que consigo confundir um jogador atento se efectuar outra jogada?

Permanecer ilegível é uma das partes mais importantes no poker. Por defeito devemos ser capazes de fazer isso. Se agora conseguimos encontrar os locais certos para efectuar jogadas completamente diferentes, nós vamos passar a ser um género de adivinha embrulhado num enigma. Se conseguirmos alcançar isso, não vai haver nada que se possa atravessar no caminho na estrada para o sucesso futuro!

 

Comentários (8)

#1 SauloFRoes, 03.09.08 14:36

Fantástico, cada vez melhor!

#2 BRxDESTRUCTOR, 24.03.09 20:27

muitos termos são dificeis de se compreender<br />

#3 Ramonzin, 29.08.09 17:31

Muito bom, mas eu como iniciante entendi uns 30% do que há para se entender. Voltarei a ler quando tiver mais experiência.

#4 kalilis, 14.03.10 04:57

Algumas partes não estão esclarecidas totalmente, como é um artigo ainda "Básico", vou ler novamente os dois artigos anteriores a este. :)

#5 rbrendolin, 21.04.10 15:06

Muito Bom mesmo.

#6 leomalaco, 31.12.10 19:20

Muito bom.. mesmo.. pena que demorei muito para conheçer esta serie de artigos

#7 Brubaker1982, 29.06.12 19:27

Marcando como lido....

#8 Agosfc, 07.03.13 14:03

Finalizado, excelente.