Sucesso a longo prazo no Poker Online com estratégias vencedoras – inscreve-te já grátis!

As melhores estratégias Com a estratégia correta, o poker torna-se numa brincadeira. Os nossos autores mostram passo a passo como funciona.

As cabeças mais espertas Aprende em conjunto com os mais bem sucedidos jogadores de poker nos treinos ao vivo e no fórum.

Dinheiro de Poker Grátis A PokerStrategy.com é completamente gratuita. Para além disso espera-te dinheiro de poker grátis.

Já és membro da PokerStrategy.com? Faz o login aqui

EstratégiaNo-Limit BSS

Crushing NL 50 (2) - Pós-flop: Conceitos e Aplicações

» Coluna

Crushing NL 50 (2) -
Pós-flop: Conceitos e Aplicações

por Hasenbraten

Esta coluna aborda os conceitos fundamentais especiais do jogo no-limit Hold'em full ring. A primeira parte da série abordou o jogo no pré-flop, mas agora estamos concentrados em optimizar o nosso jogo no pós-flop. Vamos considerar algumas abordagens que podem ser aplicadas directamente, bem como conceitos teóricos do jogo. 

Planeia a tua mão

Nesta secção vamos falar sobre como é que deves abordar o teu jogo de poker. Naturalmente que podias simplesmente seguir em frente e começar a jogar, ou agir de forma aleatória, mas o teu sucesso seria muito limitado. Sempre que fores confrontado com alguma decisão é melhor para ti que tenhas sempre em consideração o seguinte:

  • Qual é o teu objectivo nesta situação, e quando tiveres que tomar decisões futuras quais poderão ser os teus objectivos?

Nos objectivos possíveis inclui-se:

  • Obrigar mãos superiores a fazer fold (bluffing)
  • Obrigar mãos inferiores a fazer call (apostar por valor)
  • Melhorar as tuas próprias mãos (com draws)

O teu objectivo quando tomas uma decisão varia dependendo da situação geral. O tipo de adversário influencia o potencial sucesso dos bluffs, enquanto que a tua mão influencia a possibilidade de extrair valor de mãos inferiores e assim por diante. Depois de teres determinado o teu objectivo, o próximo passo é avaliar a acessibilidade desse mesmo objectivo e decidir qual é o plano a seguir.

Na prática, isso significa que deves considerar todos os cenários possíveis antes de estes tornarem-se uma realidade. Com isso, estás a poupar tempo para mais tarde melhor compreender o jogo e reagir muito mais rapidamente às acções dos adversários.

Contempla a viabilidade do teu objectivo. Muitas vezes pode não ser viável. Se o teu objectivo é bluffar o adversário, mas ele apenas faz fold muito raramente, então o teu objectivo não é viável e tu deves simplesmente fazer fold.

Tendo tudo isto em consideração, deves concentrar-te em observar o princípio da maximização do valor esperado (EV). A abordagem aqui descrita é um conceito mais teórico e que pode ser aplicado quer em situações simples, como complexas. É dado um exemplo na secção das continuation bets.

Os princípios por detrás de uma aposta

Já perguntaste a ti próprio porque é que fazes apostas? Existem muitas razões possíveis e cada uma delas quando aplicada correctamente, serve o propósito de maximizar o EV.

As apostas têm um componente de bluff. Com um bluff, o teu proveito advém do facto de conseguires obrigar o adversário a fazer fold. De certa forma, isto para ti é sempre bom, pois até mesmo quando o teu adversário faz fold e tu tens os nuts, continuas a ganhar o pote. Quando comparado com as outras linhas possíveis, esta podia não ser a mais recomendada no que diz respeito a maximizar o EV. Nesta categoria de apostas estão incluídos os bluffs e semibluffs.

Outra razão para apostar é para obter valor. Aqui esperas que o adversário faça call com uma mão inferior. Se assumires que vences o pote frequentemente, esta linha também se enquadra com o princípio de maximização do EV, desde que as tuas suposições estejam correctas. Tens como objectivo utilizar esta linha contra draws, mas também contra mãos feitas inferiores.

Outra razão é criar situações futuras em que exista um valor esperado positivo. Por exemplo, podes utilizar um raise para isolar, o qual em si pode não ter um EV positivo se o adversário fizer call. Contudo, o raise para isolar pode estar correcto se fores capaz de ganhar o pote no pós-flop um número de vezes suficiente com uma continuation bet. O raise aqui é uma acção preparatória, como por exemplo a defesa à zona aquando dos pontapés de canto no futebol.

Existem outras distinções mais finas, mas normalmente caem numa destas três categorias. O seguinte é importante:

Tens que ser claro na razão pela qual estás a apostar em cada situação. Antes de apostares, tens que perguntar a ti próprio se vais conseguir ou não atingir o teu objectivo através dessa aposta. Lembra-te que uma acção no jogo de poker anda sempre de mão dada com a intenção com que foi feita.

Somente quando a intenção justifica, é que a aposta é considerada correcta. Uma acção tomada pelas razões erradas não se torna correcta se a justificares com uma falsa premissa.

Aqui está um exemplo que serve de transição para a próxima secção: Vamos definir uma afirmação A: "Eu tenho um set", e B: "Eu aposto". Nós aqui podemos passar de A para B justificando que queremos criar valor. O perigo neste tipo de decisões ocorre quando avaliamos incorrectamente a afirmação A, o que normalmente acontece somente em cenários mais complexos. Outro erro concebível, e que ocorre mais frequentemente, é demonstrado da seguinte forma:

O jogador utiliza uma justificação incorrecta para a implicação. Por exemplo, supõem novamente que A é "Eu tenho um set", e B é "Eu aposto". Supõem que um jogador diz que a razão pela qual passa de A => B é a de que está a efectuar uma continuation bet e quer que o adversário faça fold, então esse jogador cometeu um erro, uma vez que essa justificação é errada. A subtileza neste erro é que a justificação errada levou à decisão correcta.

Desde o início que deves prestar atenção às tuas decisões e às respectivas justificações. Só fazendo isso é que no longo prazo consegues melhorar o teu jogo.

A continuation bet

Em primeiro lugar, uma definição: A continuation bet é uma aposta que é a continuação da tua agressão no pré-flop. Por isso, é uma aposta do agressor no pré-flop quando ainda mais nenhum jogador apostou. Isto pode contribuir para todos os objectivos mencionados na secção anterior. As continuation bets são utilizadas muito frequentemente por ti e pelos teus adversários. Como tal, tem uma grande influência nas tuas acções no flop.

Utiliza toda a informação que tenhas disponível para determinar a tua acção no flop. Isso inclui:

  • A força da tua mão
  • Tipo de adversário, -posição, -tamanho das stacks
  • A board
  • História

Um objectivo importante para ti deve ser o de conseguires disfarçar a tua mão. Se a tua escolha de acção e tamanho de aposta revelarem informação acerca das tuas mãos, os teus adversários ganham uma vantagem. Por causa disso, deves tentar jogar da mesma forma quer quando tens mãos fortes, como quando tens mãos fracas.

EXEMPLO 1

100BB Stacks
BB (Callingstation)

Preflop: Hero is BU mit 5, 6
Folds, Hero raises 4BB, fold, BB calls 3BB

Flop: 2, 7, 9; Pot 8.5BB
BB checks, Hero?

Qual é aqui o teu objectivo? Uma vez que tens apenas 6-high, a tua mão não tem qualquer valor de showdown. Como tal, qualquer aposta será um bluff. Se tiveres em conta a probabilidade de vencer o showdown se acertares num dos teus draws, então vale a pena fazer aqui uma aposta. Existem mãos superiores que farão fold, como por exemplo high cards e pares mais pequenos do que 7X.

Hero bets 5.5BB, BB calls 5.5BB

Turn: T
BB checks, Hero

Continuas a ter apenas 6-high. O teu objectivo deve ser o de conseguir melhorar ou obrigar o adversário a desistir. Isso sugere que faças uma aposta, contudo, deves questionar-te se vais conseguir alcançar esse objectivo. Uma vez que o teu adversário é um calling station, ele não fará fold muitas vezes. Existem muito poucas mãos com as quais ele fará call no flop e depois fold no turn.

Por outro lado, o turn terá ajudado mãos do tipo T8, 68, JT ou até mesmo QT e AT, e com as quais jogadores como este gostam muitas vezes de fazer call no flop. Se ele tiver apenas 78, já não é provável que desista. Uma vez que já não vais conseguir atingir o teu objectivo de obrigar o adversário a fazer fold, deves optar pelo check.

Hero faz check.

River: 3 BB checks, Hero?

O river não ajudou em nada a tua mão. Uma vez que a tua mão já não pode melhorar, a única hipótese que tens para vencer é forçar o teu adversário a desistir. Contudo, agora não é mais fácil de fazer isso do que era no turn, por isso deves simplesmente desistir da mão. Pudeste comprovar aqui que não é apenas importante definir objectivos, mas como também determinar a acessibilidade desses mesmos objectivos.

Tamanho das apostas

Ainda não dissemos nada acerca do tamanho das apostas. É difícil dizer alguma coisa sobre este tópico tão complexo dado o âmbito deste artigo. O seguinte deve ser válido para o teu jogo pós-flop: O teu tamanho padrão para uma aposta deve ser de ¾ do pote. Por exemplo, deves apostar mais quando o seguinte se aplica:

  • Tens má posição na mesa
  • Existe possibilidade de draws
  • Existem muitos adversários

Podes diminuir o tamanho da aposta quando o seguinte se aplica:

  • A board é seca (sem draws)
  • Tens poucos adversários
  • Tens uma boa posição na mesa

Importante: Se estiveres perante uma situação especial onde precisas desviar-te do tamanho de aposta padrão (por exemplo, apostar o dobro do tamanho do pote, porque estás confiante que o adversário vai fazer call a essa aposta), então deves fazer isso.

Como de costume, existem excepções à regra. É uma boa ideia discutir este tipo de situações nos fóruns de avaliação de mãos.

O semibluff

Já usamos este termo anteriormente. Vamos agora defini-lo: O que é que é exactamente um semibluff?

Um bluff é uma aposta que utilizas quando já não tens praticamente hipóteses (ou nenhuma) de vencer se o adversário não desistir da mão. Estritamente falando, é quando a tua equity (parte esperada) no pote está perto do 0. Só consegues obter lucro quando o adversário faz fold. Um semibluff é uma aposta com o objectivo de forçar mãos superiores a fazer fold, uma vez que não existem mãos inferiores que façam o call, mas a tua mão continua a ter uma hipótese de vencer no showdown (p.e. se tiveres um draw). Com um draw, a tua equity no pote está normalmente entre os 20% e 40%, dependendo da força do draw e da mão do adversário. Como tal, um semibluff é um bluff com uma mão que ainda tem hipótese de vencer no showdown.

Existem duas formas de jogar um draw. Podes jogar passivamente, mas neste caso só conseguirás vencer se acertares no teu draw. Outra desvantagem de jogar passivamente quando és confrontado com agressividade é que se torna mais fácil para os teus adversários adivinharem que tens um draw. Uma alternativa é jogar agressivamente. Se não conseguires forçar o adversário a desistir do pote, continuas a ter uma hipótese de vencer se acertares no teu draw. A tua parte potencial no pote aumenta, devido à hipótese do teu adversário fazer fold, para além da equity que a tua mão tem. Costumamos intitular este conceito de fold equity.

Jogar draws agressivamente faz com que seja mais difícil para os teus adversários adivinharem a tua mão, por isso é mais lucrativo para ti quando consegues acertar no teu draw. Por outro lado, é mais arriscado jogar agressivamente, uma vez que estás a investir mais dinheiro. Normalmente, quanto maior for a equity da tua mão (a parte potencial do pote do teu draw), menos vezes o teu adversário terá que fazer fold para que um movimento agressivo se torne rentável.

EXEMPLO 2

100BB Stacks

Preflop: Hero is SB with 4, 5
Co limps, BU limps, Hero completes, BB checks

Flop: Q, J, 8

Aqui, o herói podia pensar em utilizar um semibluff. A questão que se coloca é saber se quereria realmente fazê-lo. Neste caso a resposta seria não. Estás fora de posição contra três adversários, e todos eles podem ter acertado nesta board. Existem muitas mãos com força média que não desistiriam desta mão de imediato, mas que também não gostariam de jogar para um grande pote no turn e river se surgir mais uma copa. Isso significa duas coisas: em primeiro lugar, o teu fold equity é baixo, e segundo, se acertares no teu draw não vais conseguir vencer muitas vezes, apesar de teres jogado a mão agressivamente. 

Também é importante ter atenção para a possibilidade de alguém ter um flush draw superior. Apesar de esse cenário ser pouco provável, normalmente acabas por perder toda a tua stack se esse for o caso. Todos estes argumentos apontam contra uma aposta nesta situação, por isso no máximo deves optar pelo check/call.

O que é que farias perante a mesma situação com  J, T?

Preflop: Hero is SB with J, T
Co limps, BU limps, Hero completes, BB check

Flop: Q, J, 8
Hero?

Agora tens uma mão mais forte. É pouco provável que estejas a jogar contra um flush draw superior. Pelo contrário, podes estar a jogar contra um draw inferior. Tens um par, com o qual podes ganhar no showdown contra 89 ou outros flush draws. O teu draw também é um draw mais forte. 4h5h tem uma equity de 36% contra Q7, mas, JhTh tem 58% de equity. Tendo em conta todos estes factores, decides jogar da seguinte forma no flop:

Hero bets 4BB, BB raises 12BB, fold, fold, Hero???

A BB mostra bastante força. Ela pode ter muitas mãos superiores e uma solução simples sobre como deves jogar não existe. Contudo, na maioria dos casos deves fazer apenas call neste flop, evitando assim ficar puramente isolado apenas contra mãos superiores, como por exemplo QJ. A forma como deves jogar se no turn surgir uma copa, J, T ou 9 depende muito do teu adversário.
» SUMÁRIO

Concluímos assim a segunda parte da série de artigos „Crushing NL50“. Agora já deves saber muitos dos fundamentos teóricos para apostar e os conceitos por detrás deles. Já sabes o que são continuation bets e semibluffs, e os fundamentos teóricos por detrás deles. Na próxima parte vamos continuar a falar sobre mais alguns conceitos específicos.

 

Comentários (3)

#1 Brubaker1982, 16.08.12 17:39

Marcando como lido...

#2 Agosfc, 07.03.13 14:47

Lido.

#3 swinfan, 28.10.13 02:52

Lido