Sucesso a longo prazo no Poker Online com estratégias vencedoras – inscreve-te já grátis!

As melhores estratégias Com a estratégia correta, o poker torna-se numa brincadeira. Os nossos autores mostram passo a passo como funciona.

As cabeças mais espertas Aprende em conjunto com os mais bem sucedidos jogadores de poker nos treinos ao vivo e no fórum.

Dinheiro de Poker Grátis A PokerStrategy.com é completamente gratuita. Para além disso espera-te dinheiro de poker grátis.

Já és membro da PokerStrategy.com? Faz o login aqui

EstratégiaSit & Go

Jogando Pré-flop (1): Abrindo potes

A primeira street, ou primeira rodada de apostas, em toda a mão de poker acontece no pré-flop. Esta é a rodada de apostas que acontece ante de sair qualquer carta comunitária.

Em SNGs, as situações pré-flop que você vai enfrentar variam muito, devido à mudança dos tamanhos das stacks e fases do torneio. Existem certos tamanhos de stacks e jogadas que combinam bem, mas outros não. Existem tamanhos de apostas que são excelentes em uma determinada situação, mas não em outras.

Nesta lição, você vai aprender quais ações você deve considerar pré-flop quando todos os jogadores antes de você fizeram fold e quais os fatores mais relevantes para tomar essas decisões. Você também aprenderá as bases teóricas para construir seus ranges pré-flop em potes não abertos.

Entrando em um pote não aberto

Quando você é o primeiro a entrar no pote e decide que tem uma mão que vale a pena jogar, você pode escolher entre o limp - o que significa pagar o valor da big blind - ou o raise. No geral, o limp não é recomendável. É quase sempre melhor abrir em raise para ganhar iniciativa e a chance de ganhar o pote imediatamente caso todos os outros jogadores façam fold.

Existem poucas exceções possíveis a esta regra. A mais frequente, típica dos micro limites, acontece em um ambiente losse passivo onde você pode dar limp com mãos que têm odds implícitas altas, como pares de mão pequenos e suited connectors.

Portanto, toda a vez que entrar em um pote não aberto, você deve fazer raise. O tamanho do seu raise deve depender de três fatores: a stack efetiva, sua posição na mesa e seu range de open raise em uma certa situação (que depende da posição e leituras sobre jogadores que vão agir depois de você).

Confira agora como, quando e por quê você deve variar o tamanho do seu open raise.

Tamanho da stack efetiva

O fator mais importante quando considerando possíveis ações pré-flop é a stack efetiva. A sua stack limita as suas opções. Não se trata apenas da sua stack, mas sim da stack efetiva.

Por exemplo, vamos assumir que você tem 100bb, mas todos os outros jogadores ainda na mão têm menos de 20bb. Neste caso, não faz grande diferença se você tem 20bb ou 100bb, então, não faz sentido tratar a sua stack – em termos de ações possíveis - como uma stack de 100bb.

Veja como definir o tamanho efetivo da sua stack. Se todos os jogadores ainda na mão têm stacks maiores do que a sua, então a sua stack efetiva é toda a sua stack. Se alguns jogadores têm stacks mais pequenas do que a sua, então a sua stack efetiva é o menor entre: o tamanho da sua própria stack e a média das stacks dos jogadores que ainda estão por agir. Quando as stacks de três ou mais jogadores ainda por agir são muito diferentes, é recomendável desconsiderar a maior e a menor stack quando trabalharmos com a média de maneira a que elas não influenciem demasiadamente no resultado.

Dê uma olhada em alguns exemplos sobre como calcular o tamanho da stack efetiva segundo o método:

Stack em BBs
Adversário 1
Adversário 2
Adversário 3
Adversário 4 Stack média
do adversário
Stack efetiva do Hero



Hero: 10bb
20
30
25
15 (20+30+25+15)/4 = 22,5 10
6
6
12
12 (6+6+12+12)/4
= 9
9
2
6
10
20 (6+10)/2
= 8
8

Open raise pequeno

No geral, um range de open raise amplo faz raises mais pequenos do que um range de open raise tight. Esta tendência está relacionada com o fato de que, no geral, seus adversários não fazem os ajustes corretos aos tamanhos de open raise. Podemos dizer que contra apostas pequenas eles fazem mais fold do que deveriam, e contra apostas grandes menos do que deveriam.

 

É por isso que com um range forte e tight você quer extrair valor e proteção, enquanto que com um range amplo você que roubar barato. Lembre-se que o importante aqui é o seu range e não a mão que segura no momento. Então, como padrão, você não deve diferenciar o tamanho do seu open raise com base nas mãos que segura no momento.

Nas fases iniciais de SNGs (assumindo que não existem antes e que as stacks são superiores a 50bb), quando seu range é relativamente forte, é recomendável usar raises para 3bb das posições iniciais e intermediárias. Do cutoff e da small blind, é aconselhável fazer raise para 2,5bb e mini-raise (2bb) do botão. No geral, o tamanho dos raises do botão e small blind deverão permanecer iguais independentemente das stacks.

Quando a sua stack efetiva baixa de 50bb, você deve começar a diminuir o tamanho do seu open raise de posições iniciais, intermediárias e do cutoff. É melhor diminuí-los gradualmente enquanto as stacks baixam de 50bb a 25bb. Abaixo de 25bb efetivas, o tamanho padrão do seu open raise deve ser um mini-raise de todas as posições salvo da small blind.

A existência de antes não tem muito a ver com o tamanho apropriado dos raises. No entanto, sem antes você tem um incentivo menor para o roubo e, portanto, o seu range é mais tight. Para extrair valor e proteger o seu range, o tamanho do raise deve ser maior do que quando existem antes em jogo.

Na maioria dos casos, a introdução das antes coincide com as stacks efetivas caindo para menos de 50bb e ainda mais baixas, e isso já foi tomado em conta nas sugestões dadas acima.

Por vezes, após você abrir com uma mão que faz parte do seu range de raise/fold (esta notação é usada para designar um raise com intenção de fazer fold caso exista mais ação) um short stack vai fazer push por cima do seu raise.

Neste caso, é importante confirmar se você ainda deverá fazer fold. Você poderá estar committed (comprometido) contra o short stack: as odds que o pote oferece a você tornam o call lucrativo. Nesta lição, você irá encontrar mais informação sobre este conceito.

Esta possibilidade poderá obrigar você a fazer pequenas alterações em seus ranges de open raising, como incluir mais cartas altas e menos suited connectors baixos.

Open push (push-ou-fold)

Pequenos open raises, que você deve usar desde o início do torneio, são a melhor opção desde que as stacks efetivas não sejam pequenas (mais de 20bb).

Se seus adversários não dão muito call em seus mini-raises e optam por uma estratégia de all-in ou fold, você deve fazer mini-raise desde que as stacks efetivas não sejam demasiado curtas para fazer mini-raise/fold. Se, após um raise, você ficar committed com o pote, então não deve fazer mini-raise/fold com nenhuma mão. Atingir este ponto depende das circunstâncias exatas, mas normalmente o limite ronda as 8-9bb.

Quando não se verificarem estas circunstâncias, que significa que a sua stack se tornou demasiado pequena e/ou seus oponentes dão muito flat call em seus mini-raises, você deve optar por outra estratégia.

Essa estratégia é chamada push-ou-fold, o que significa que se você vai all-in sempre que decidir entrar em um pote. Dessa forma, você evita receber call de mãos contra as quais não vai estar confortável jogando pós-flop, e você maximiza sua fold equity. A única desvantagem é que o push-ou-fold só pode ser usado com uma short stack, para não deixar que o rácio risco-recompensa se torne demasiado alto.

Quando seus adversários dão muito call nos mini-raises, a estratégia push-ou-fold pode ser aplicada de forma segura com uma stack efetiva até 14bb, e em circunstâncias de risk premium elevado - por exemplo, você pode usar essa estratégia até mesmo com 20bb.

Com uma stack efetiva abaixo de 8-9bb, você normalmente só deve fazer push ou fold. Acima de 20bb, você deve apenas entrar no pote com um raise pequeno e nunca fazer open push.

Construindo o seu range de open raise

Sempre que tem uma satck entre 8 e 20bb, você pode escolher entre um open raise pequeno ou um open push. Esta escolha depende não só das tendências dos seus adversários, mas também da sua mão. O ideal é você ter um ranfe de abertura dividido, que inclua um range de open push e um range de open raise pequeno. Este último consiste de duas partes separadas – range de raise/call e range de raise/fold.

Você deve começar o processo de construção desses ranges construindo seu range de push. Em geral, o seu range de push deve ser estreito. Com os seus bluffs (raise/fold), você quer que a tentativa de roubo seja barata, e você precisa jogar as suas melhores mãos (raise/call) da mesma maneira para evitar ser explorado. Caso contrário, seus oponentes poderiam atacar seus mini-raises pois eles sempre seriam raise/fold.

Como consequência, seu range de push é limitado (capped). Isto significa que ele não inclui o topo do seu range. É importante fazer push apenas com um range forte o suficiente para que, mesmo sendo capped, ele não possa ser explorado, e fraco o suficiente para que o seu lucro venha de levar os adversários ao fold e não ao call. Tipicamente, esse é um grupo pequeno de mãos incluindo pares baixos a médios, broadways, suited connectors ou gappers médios a altos, ases suited, e ases offsuit médios a altos. Note que em situações de risk premium elevado, normalmente, o melhor é fazer push com todo o seu range de abertura.

Depois de ter seu range de push, o resto é simples. Todas as mãos acima (que são melhores) do range de push formam o seu range de raise/call. Das restantes mãos fortes, com as quais faria fold, coloque a maior quantidade de mãos que você acha que não levarão seu adversário a fazer o ajuste correto através de re-push com ranges amplos, e faça delas o seu range de raise/fold.

Abaixo tem um exemplo de um range de open raise, dividido entre open push e open raise pequeno:


Raise/call: 66+, A7s+, A8o+ (#154)

Raise/fold: K7s-K2s, A5o-A2o, K8o-K4o, QTo (#144)

Open push:55-22, A6s-A2s, K8s+, Q9s+, J9s+, T9s, 98s, A7o-A6o, K9o+, QJo (#176)

Resumo

Nesta lição, você aprendeu:

  • Quando entrando em um pote não aberto no pré-flop, sua jogada padrão deve ser um raise.
  • O tamanho do seu raise depende da sua stack efetiva, da sua posição na mesa e do seu range de open raise.
  • Você deve jogar push-ou-fold com uma stack abaixo de 8-9bb, até 14bb se estiver contra adversários que fazem flat call, e até 20bb em situações de risk premium alto.
  • Se seus adversários não estão dando flat call nos seus mini-raises, explore eles tornando seu range de push o mais estreito possível e seu range de raise/fold tão amplo quanto possível.

Próximos passos

Faça o quiz e teste o seu entendimento desta lição.
Começar o quiz
Discuta esta lição ou faça perguntas no fórum.
Discussão
 

Comentários (6)

#1 guto15, 11.09.14 22:40

Não se esqueçam de estudar a lição e responder ao quiz. ;)<br /> <br /> Aproveitem o material de estudo. Se tiverem alguma questão ou comentário por favor utilizem o tópico de discussão no fórum:<br /> <br /> http://pt.pokerstrategy.com/forum/thread.php?threadid=120793

#2 jrbarbosa, 25.09.14 20:48

Já tinha lido este artigo na comunidade espanhola e agora vou estudá-lo aqui na portuguesa. Muito bom, porém quando lemos em outra língua que não a materna passam vários detalhes.

#3 dropepedro, 10.11.14 10:34

É um artigo valioso.<br /> Muito obrigado

#4 Mamute1981, 18.11.14 12:41

muito bom, em pensar que ate então vivia apenas no "par alto" all'in... muito boa essa estrategia, vou determinar as cartas as quais acho mais seguro trabalhar com essa estrategia e por em pratica daqui a pouco nas mesas. Grato!

#5 CRlSTlANO, 29.02.16 12:23

muito bom mesmo. revendo mais uma vez

#6 PezaoJG, 26.09.16 02:33

Certamente a diferença do STG esta ai.