Sucesso a longo prazo no Poker Online com estratégias vencedoras – inscreve-te já grátis!

As melhores estratégias Com a estratégia correta, o poker torna-se numa brincadeira. Os nossos autores mostram passo a passo como funciona.

As cabeças mais espertas Aprende em conjunto com os mais bem sucedidos jogadores de poker nos treinos ao vivo e no fórum.

Dinheiro de Poker Grátis A PokerStrategy.com é completamente gratuita. Para além disso espera-te dinheiro de poker grátis.

Já és membro da PokerStrategy.com? Faz o login aqui

EstratégiaMindset & Psicologia

Autogestão de um jogador de Poker

Introdução

Para além das competências estratégicas e técnicas no Poker, é também de grande importância ter-se a si mesmo sob controle.Poker é uma luta contra o próprio Eu! Por todo lado há ameaças e tentações de nos desviarmos do caminho certo.

Mostramos-vos neste artigo as variadas armadilhas que nos são postas e a melhor maneira de reforçar a nossa firmeza. Muitos principiantes não compreendem o valor destes artigos, pois são-vos dadas poucas dicas concretas sobre como jogar a vossa mão.

Quero tornar claro que muitas pessoas têm problemas com a faceta psicológica do poker. Mesmo os profissionais experimentados que jogam há muitos anos fazem estes erros custosos, apesar do seu grande conhecimento de poker. Todos os exemplos em baixo se relacionam a variante de Fixed Limit.

 

O Problema da Bad Beat

Bad Beat é o termo técnico para o seguinte fenómeno: jogamos uma mão de alta qualidade e acertamos no flop se não tivermos já um par alto. Depois, apesar de sermos favoritos de ganhar a mão, somos ultrapassados por um adversário que jogou uma mão fraca. Uma bad beat implica sempre uma mão mal jogada pelo adversário.

 

Nunca te deixes desviar do caminho teóricamente correcto por acontecimentos dolorosos!

Fazemos um raise com AK, o adversário faz um cold call (dois bets de uma vez só) com A6s. O flop vem com A62 rainbow (3 naipes diferentes).
Temos toda a razão de pensar que estamos à frente, mas acabamos por perder a mão contra dois pares. O call em pré-flop do adversário foi uma catástrofe.
É nestas situações que vamos aos arames. Perder já é mau, mas ainda por cima contra um idiota chapado??
Se acontecem algumas bad beats em seguida a nossa capacidade de lidar com estas coisas é posta à prova.
Às vezes reagimos com medo de fazer raise com mãos boas, com o pensamento “se estes palhaços me ultrapassam no river assim, é melhor nem sequer começar a investir dinheiro”.
Isto é um erro. Abdicamos de ganhar dinheiro com boas mãos e deixamos mãos fracas em jogo que depois realmente acabam por nos ultrapassar.


Nunca instrues ou insultes os teus adversários (CLIENTES)!

Às vezes sentimos a necessidade de instruir ou insultar os nossos adversários por causa do seu jogo fraco. Isto é bem compreensível, mas dum certo modo é um absurdo. Chamamos-lhe principiante ou mau jogador e revelamos sermos nós próprios isso mesmo por fazer erros elementares. Se tentamos instruir um adversário, pode acontecer o seguinte:

 

  1. o adversário aprende e torna-se mais perigoso
  2. o adversário que apenas se sentou para jogar umas cartinhas descontraído, sem ter de pensar muito, torna-se mais ambicioso e concentra-se mais.


Mandar vir com eles é pior ainda. Para além de não ser lá muito simpático também é burrice. Os jogadores maus são os clientes dos jogadores bons. É deles que vem o dinheiro, ou não é? E mandar vir com os próprios clientes não é sinal de muita inteligência. Muitas vezes o jogador em questão levanta-se da mesa, porque o que ele realmente queria era jogar um pouco, descontraído e sem stress.


Foca-te no longo prazo. Nunca te esqueças da razão pela qual jogas Poker!

É importante saber que os maus jogadores, com os seus calls injustificados nos irão dar mais lucro do que aquele que nos tiram com as bad beats.
Nós queremos ter este tipo de jogador à nossa mesa, e nós queremos que eles joguem exactamente como jogam! Logo não existe qualquer razão para perder os nervos quando eles acertam uma ou duas vezes.

Grandeza humana é saber resignar-se com o que não se pode mudar. (segundo Nietzsche)



O problema do Downswing

A minha compaixão àqueles que estão a sofrer um downswing. Desnecessário será dizer que também eu já passei por alguns. É sempre um acontecimento muito frustrante.


A regra dos 50 big bets: Se durante uma sessão perdemos 50 big bets, será o melhor interromper o jogo e esperar pelo próximo dia.

O downswing curto

É o mais comum. Jogamos o nosso jogo normal e sólido, e quando vamos a ver no final da sessão, perdemos uma boa quantia de dinheiro.

Como explicar isto? Em princípio, não passa de um encadeamento de acontecimentos infelizes. Uma série de segundas melhores mãos, bad beats, e aqueles draws de alta qualidade (e caros) que simplesmente não se querem materializar.

A muitos jogadores convém estabelecer um limite de perda. Este limite poderia andar por volta dos 50 big bets.
Porquê? Ora bem, quando perdemos piora-se a nossa disposição. E o perigo de deixarmos de conseguir fazer o nosso jogo optimal é real.
Quem tiver tendência a jogar pior quando está a perder, devia parar assim que chegar ao tal limite de perdas.
Ainda por cima podemos estar a perder porque os adversários são fortes demais. Seja como for, o melhor é distanciar-se um pouco do jogo e esperar até ao próximo dia.

O downswing longo

O mais difícil de aguentar para um jogador de poker são os downswings que se extendem durante algum tempo. Podem durar dias, e por mais incrível que pareça já houve carreiras de Poker que acabaram antes de sequer terem começado por causa destes downs.
No entanto, estes períodos de azar extensos também são plausíveis de um ponto de vista matemático, e para aguentar esta carga psicológica temos de estar conscientes da natureza destes períodos de azar (ou de sorte).

Poker é um jogo de estratégia, mas infelizmente pode demorar algum tempo até a estratégia correcta começar a dar frutos, porque a chamada variância (o factor matemático para medir os desvios do meio estatístico, ou seja períodos de sorte e de azar) é maior do que seria de esperar.
Em certas circunstâncias é possível perder ao longo de muitos milhares de mãos, apesar de se ter jogado absolutamente bem. Tal como é possível que se ganhe mais do que esperado ao longo do mesmo número de mãos.
Mas no longo prazo o rendimento real irá corresponder ao rendimento esperado matematicamente (dependendo também da própria força de jogo).

 

Verifica se o downswing não terá causas estratégicas!

Nunca podemos excluir a possibilidade de um downswing não ter a sua causa só na variância matemática. Pode ser que de facto estejamos a fazer erros estratégicos, ou que simplesmente não sejamos suficientemente fortes para bater o limite em que nos encontramos.
Se seguirem as nossas indicações a respeito da gestão de banca saberão quando devem voltar a descer no limite se tudo correr mal durante um período extenso de tempo.

 

Aproveita os downswings para te ocupares mais com o lado teórico do jogo!

Um downswing dá-nos sempre a oportunidade de testar as nossas capacidades. Procurar os pontos fracos, tentar encontrar erros que se tenham implementado, e devido aos quais perdemos dinheiro constantemente.
Durante um período de azar devemos aproveitar o tempo para melhorar o nosso jogo e estudar a literatura. Geralmente temos mais tempo à disposição, porque jogar não nos dá tanto prazer quando só perdemos.

 

Familiariza-te com a natureza dos períodos de sorte e de azar!

Na maior parte das vezes, é uma grande ajuda abordar uma problemática para a compreender. Quem entende o pouco controle que se tem no que toca a sorte e o azar, dá-se melhor com estes fenómenos e menos se deixa influenciar por eles. Joga como uma máquina!



A curva da aprendizagem

Muitos jogadores encalham num certo nível e não se conseguem desenvolver mais, porque os mecanismos de aprendizagem no Poker começam a falhar. Caem na armadilha do pensamento dependente dos resultados.

Não te deixes irritar por acontecimentos únicos. Tira as tuas conclusões baseando-te apenas em grandes quantidades de dados.

Já demonstrámos que não se pode dizer se uma mão foi bem ou mal jogada baseando-se apenas no resultado. Há mãos que, apesar de terem sido completamente mal jogadas, são ganhas, e outras que apesar de bem jogadas são perdidas.


Aprende Poker duma maneira teórica e abstracta!

Isto testa ao extremo os nossos instinctos de aprendizagem.

O cérebro está habituado a trabalhar a curto prazo, à base de sucesso e insucesso – segundo o método de “trial and error”. Mas o Poker é um jogo de longo prazo.

Por vezes o sucesso só se dá passado algum tempo. Aprender aqui significa, que em primeiro lugar devemos saber e estudar intensivamente as bases e os princípios teóricos, e só depois fortalecê-los com a sua aplicação na práctica.

 

O reconhecer de padrões

Um problema que baseia numa das maiores capacidades do nosso cérebro: o reconhecimento de padrões.
O ser humano aprende a reconhecer estruturas, analogias e coerências num mar caótico de informações que nos rodeia.

Este impulso cerebral é, de facto, muito produtivo, no entanto também resulta no reconhecimento de padrões inexistentes. E no Poker há daquela gente cheia de fantasia que gosta de fazer prognósticos baseando-se em acontecimentos passados, apesar destes não terem qualquer influência sobre o futuro.

Períodos de sorte ou de azar são termos que descrevem o passado. Mais nada. Só os reconhecemos ao olhar para trás.


Fica sempre racional! Não tentes encontrar ligações entre acontecimentos independentes uns dos outros!

O facto de eu não ter acertado o meu projecto de cor 5 vezes em seguida nada diz sobre o meu próximo projecto de cor.
Também não significa que devo deixar de jogar os meus projectos até ao river porque “simplesmente não acertei antes ”.
Se acabei de perder uma carrada de dinheiro de certeza que tive um período de azar. Mas isto não tem qualquer efeito para o futuro.

O problema da falta de paciência

Quem segue as instruções do nosso chart joga em média 20% das suas mãos iniciais. Em 4 de 5 casos faz um fold.

A mega-regra de Poker: "Winning by folding"!

Alguns jogadores aborrecem-se por falta de acção. Lembram-se daquelas cenas em filmes de cowboys em que eles ganham a fazer grandes bluffs, em vez de estar a fazer um fold a seguir ao outro. That´s Hollywood !!
Na realidade as coisas são bem diferentes. Só quem se restricta a jogar apenas as mãos qualitativamente altas terá sucesso. E o mesmo é válido na fase do flop. Se não se acertou nada – fora! O “fold” é uma das armas mais potentes no Poker!

E para além disso não há qualquer razão para se aborrecerem. Mesmo quando não se está envolvido na mão há uma data de coisas a fazer.
Para poder jogar Poker com sucesso é preciso saber observar e classificar os adversários.
No PartyPoker pode-se ler as hand histories das mãos passadas na mesa e estudar os padrões de comportamento dos adversários para poder tirar conclusões.
Quando nos passamos de principiante para avançado, seremos facilmente capazes de jogar concentrados em duas mesas, de maneira a que o aborrecimento venha a desaparecer.
Ou então subimos nos limites de tal maneira, que o dinheiro em jogo é o suficiente para nos dar um “kick” de adrenalina. Mas mesmo assim, deveremos encarar os jogos de Poker com o devido respeito e cuidado.


Observa os teus adversários depois de fazeres fold. Practica leitura de mãos!

Mais uma solução contra o aborrecimento. Handreading é uma das capacidades mais exigentes e também importantes de Poker. Deve-se treiná-la constantemente para a poder aperfeiçoar.
Aproveitem as mãos de que saíram para tentar “ler” o que os adversários que ficaram em jogo têm.



O problema de “break-even”

Muitos jogadores têm dificuldade em interromper uma sessão quando estão a perder, e acabam por jogar mais tempo do que a concentração lhes permite.


Não jogues mais agressivamente quando estás a perder!

Este fenómeno torna-se mais evidente com os perigos da noite, pouco antes de nos irmos deitar. O cansaço provoca um jogo de menor qualidade.
Nunca se deve tentar ganhar à força o que se perdeu. Um jogo demasiado agressivo resulta em mais perdas ainda.


Mantém um horário de jogo fixo!

Se tiveres horas fixas para jogar e não te desviares deste horário, proteges-te contra o problema de break-even e facilitas-te o jogo.


It´s one big session!

Nunca nos devemos esquecer deste citado de David Sklansky: “It´s one big session!”.
A nossa carreira de Poker é apenas uma grande sessão. A próxima hora de jogo é sempre a próxima hora de jogo. Não interessa se é jogada já neste momento, ou no dia seguinte quando já estivermos mais descansados.
Uma única sessão é apenas um conceito artificial sem qualquer valor real.
Se temos uma banca grande não vamos deixar der ter jogado lucrativamente só porque perdemos uma “sessão”. Éramos winning players antes, e continuamos a sê-lo.
Não existe qualquer razão para nos preocuparmos.

Levanta-te da mesa assim que as condições piorarem. Não interessa se estás a ganhar ou a perder.

Uma forma do problema de "break-even" surge em termos da problemática da "table selection". Infelizmente acontece muitas vezes o seguinte: sentamos-nos numa mesa com uma data de patos e perdemos. De repente vão se todos os patos e sentam-se jogadores fortes à mesa. O jogo torna-se muito tight e fica difícil de ganhar.
Muitos jogadores ficam sentados à mesa porque não a querem deixar como “perdedores” e tentam à força toda ganhar o que perderam.
Esta atitude é errada. No Poker tem tudo a ver com a esperança matemática. E esta é simplesmente maior com jogadores fracos sentados à mesa.

O problema de ego

Algumas pessoas têm um ego maior que outras. No poker isto pode ter diferentes consequências:


O que interessa não é ganhar potes, mas sim dinheiro!

Os jogadores super-agressivos (maniacs) sentem a necessidade de estar sempre no centro das atenções e de obrigar os adversários ao fold com bluffs excessivos.

Eles querem ganhar uma grande quantidade de potes para valorizar a sua personalidade. E de facto ganham uma grande quantidade de potes, mas com o passar do tempo perdem todo o seu dinheiro.

A um jogador de Poker bem sucedido não interessa a quantidade de potes, mas sim um saldo positivo.

 

Joga apenas em limites que consegues bater!

Alguns jogadores procuram o desafio. Querem-se medir com jogadores melhores em limites altos. Os limits baixos estão abaixo da sua dignidade. Quem tenha os meios financeiros necessários, pode fazê-lo como queira desde que o veja como entretenimento pessoal.

 

Joga apenas se tiveres uma vantagem!

Jogadores profissionais bem sucedidos têm uma coisa em comum. Só jogam quando reconhecem uma vantagem a seu favor. Se encontram resistência forte desviam-se. No Poker não deve existir uma honra de cavaleiro mal compreendida. Trata-se apenas de overlay, edge, e lucro.

O problema de desconfiança

Deixem ser os outros a fazer o papel de xerife da mesa!

Pouca confiança resulta em calls excessivos. São pessoas que não aguentam serem bluffadas. Talvez tenham sofrido más experiências na vida, tenham sido feridas e enganadas. Vêm um fold a um bluff como sendo uma humilhação e fazem tudo para evitar tal trauma.


Quem nunca fez fold de uma mão vencedora joga demasiado loose!

Como todos nós sabemos, fazer calls excessivos é um jogo de perdas. O meu conselho é: à mesa de Poker não levem nada a peito. Não é vergonha nenhuma fazer fold a um bluff.



O problema do pessimismo

Nem tudo o que parece ser mau, também o é!

O pessimista pensa estar sempre jogar contra as nuts. Joga demasiado tímido e tira pouco valor das suas mãos fortes.
Para além disso realmente deixa-se bluffar demasiadas vezes. (ver ponto 7)

O problema da vingança

Sentimentos de vingança impedem-nos de ser objectivos!

Acontece muito, despejarmos uma carrada de dinheiro para a conta de um adversário específico, talvez até em combinação com bad beats.
É normal que nestas situações surjam sentimentos negativos em nós. Mas nunca podemos levar estas coisas a peito. Continuem a jogar sempre o vosso jogo objectiva e cientificamente correcto.

O problema de foco

Zela por boas condições de jogo!

Existem muitos potenciais riscos de desconcentração a jogar Poker: cansaço, álcool, distrações tais como televisão, responder a e-mails, etc.

O problema da zona de conforto

Se as tuas capacidades o permitem, escolhe o limite que se situa exactamente no centro da tua zona de conforto financeira.

A escolha do limite apropriado tem muito a ver com a própria zona de conforto. Para cada um de nós o dinheiro tem um valor individual. Se se joga num limite baixo, pode acontecer que não se respeite o valor de um aposta e se comece a jogar desleixadamente.
E se se joga num limite acima da própria zona de conforto, dá-se muitas vezes uma certa angústia. Joga-se mais passivo do que seria de recomendar estrategicamente.

As virtudes do jogador de Poker

Vamos resumir as virtudes que um jogador de poker deve possuir:

  1. Paciência
  2. Disciplina
  3. Serenidade
  4. Aplicação
  5. Objectividade (auto-crítica)
  6. Optimismo saudável, coragem
  7. Espírito desportivo
  8. Raciocínio económico
  9. Força de concentração
  10. Força de nervos
  11. Modéstia


Pensamento final

Para além das exigências técnicas do jogo, Poker também desafia as vossas forças de carácter ao máximo. Quem pensa não ter a maior parte das virtudes acima mencionadas devia pensar bem sobre sequer começar a jogar.

Pelo lado positivo também se pode ver estas exigências psicológicas como sendo uma oportunidade. E não é só com esta dissertação que irão ter muito apoio da nossa equipa no que toca a parte psicológica.
Os vossos adversários nem tanto. Em grande parte estão por si próprios e desorientados.
Por isso os problemas mencionados são possíveis armadilhas para eles e vantagens para vocês.

Por vezes o Poker é descrito como sendo infame, vicioso e caro.
Em parte é capaz de ser verdade, mas também existe um lado positivo. Realmente só se tornam bem sucedidos no Poker, aqueles que trabalham continuamente em si próprios e nas suas virtudes.
Cada sessão põe mais uma vez o carácter à prova, e cada sessão é um treino da própria paciência, disciplina e serenidade.
Um downswing torna-nos humildes, dando assim ao Poker uma nota meditativa.

Sugestões literárias

Os aspectos psicológicos são tratados em muitos livros de Poker. A profundidade do tema vai para além do nível de principiante. Mas este artigo também é para ser lido por jogadores avançados, por isso aqui vão as sugestões.

Estes dois próximos só tratam de psicologia, sendo o segundo um pouco esotérico:

 

The Psychology of Poker, Dr. Alan Schoonmaker, Twoplustwo

Zen and the Art of Poker, Larry W. Phillips, A Plume Book

 

Estes últimos dois também fornecem bom material:

 

Inside the Pokermind, John Feneey, Twoplustwo

Ace on the River, Barry Greenstein, Last Knight Publishing

 

Comentários (45)

#1 paralamas, 23.03.08 07:13

very!! very much, tankyou pokerstrategy!!

#2 paralamas, 23.03.08 07:14

is very good!!!.

#3 edu0011, 26.03.08 18:01

Excelente texto, parabens ao pessoal do pokerstrategy

#4 Daltonlima, 19.05.08 16:41

ótimo material!!
Tema fundamental! Para ler e reler!

#5 SauloFRoes, 02.09.08 19:46

Fantástico!!

#6 Guinas, 20.09.08 16:30

apreciei o capitulo. obrigado

#7 binopoker, 21.09.08 00:03

Fantástico. Irei ler e reler até memorizar completamente.
Matthias Wahls está de parabéns.

#8 pedrolplmenor, 26.12.08 02:18

mais um grande artigo para ajudar amelhorar o meu jogo

#9 brunogalvao81, 02.01.09 12:33

Muito bom artigo

PArabéns

#10 DanielMartinsSp, 05.03.09 11:36

Muito bom, adorei.

Pena que não possuimos estes livros traduzidos para português.

#11 hultmann, 24.04.09 15:46

Exelente para quem não apenas le,sim poem em pratica tudo que o artigo ofereçe. Parabens a PokerStrategy

#12 Jooo81, 08.05.09 13:26

Muito bom texto, encontrei aqui algumas da principais falhas graves que tenho nas minhas sessões/jogos.

Bom artigo para ler e reler como alguem já disse.

#13 caioc, 12.07.09 16:52

Parabéns pelas palavras!

#14 fcosbarros, 24.07.09 17:54

excelente este texto, é + um de qualidade, parabéns

#15 mateusmgroove, 04.08.09 15:03

aborda pontos críticos.

#16 rgbarcala, 06.10.09 15:55

Bem tenho apenas um comentário com relação ao tópico 14... kkk
O Poker se trata como...

1. Paciencia
2. Paciencia
3. Paciencia
5. Paciencia

ai depois vem o resto.... kkkkkk

abraços amigos...

#17 jboscosoares, 31.10.09 02:34

Eu jogo poker há algum tempo e sou novato aqui no Poker Strategy. Sempre joguei estudando, antes de sentar numa mesa online pela primeira vez já tinha lido um livro, então estive preparados para algumas situações. No começo eu tinha várias downswing, mas como já tinha consciência do controle da bankroll e o momento para parar quando se está indo mal, não perdia muita. Uma coisa que notei quando começei a melhorar meu jogo, foi que quando parei de me incomodar com as bad beats, as downswing praticamente sumiram. Eu percebi que quando eu tinha uma bad beat antes, eu jogava mais inrresponsavelmente e a bad beat inicial era seguida de várias "bad beats" que eu provocava. Eu acredito que bad beat realmente existam no poker, mas a maioria que eu acho que seja não passa de eu jogando mal.

#18 v4nderKellen, 18.01.10 22:39

Posso afirmar com segurança que muitos dos artigos (incluíndo este) disponíveis aqui na PokerStrategy estão a fazer com que o meu jogo evolua.

Muito agradecido por nos darem a oportunidade de aprender,esclarecer dúvidas e,basicamente,fazer com que o nosso jogo progrida!

#19 mndesouza, 12.02.10 22:24

Belo artigo, um dos melhores do Poker Strategy

#20 adrianpatrik, 07.03.10 01:25

Se tivesse lido isso ha cinco meses ja estaria pelo menos na nl25 :)

#21 AJAbitbol, 05.04.10 14:33

Simplesmente perfeito. Esse artigo deveria ser o prefácio de todos livros para iniciantes no Poker, tanto para aqueles que querem utilizar os ensinamentos para um hobby lucrativo quanto aqueles que desejam seguir uma carreira profissional.
Parabéns e obrigado!

#22 Nekromonguer, 03.05.10 15:44

Tenho passado por essa fase ai... realmente é desgastante vc ter conciencia que fez o jogo certo, jogar poucas mãos e somente as mãos selecionadas e com as condições ideais pela SSS...

#23 wellca0511, 11.05.10 02:28

meus parabems e muito bom ler isso vou fazer um mes que jogo poke

e aqui so temme ajudado

#24 gvcastro, 20.07.10 14:51

Ótimo artigo.

Como dito neste, aquele que tiver a disciplina para seguir(sem esquecer mesmo) o que diz aqui, certamente não precisará se preocupar com maus jogadores e bad beats. Estarão sempre na frente na maioria das vezes. É tão certo com 1+1 são 2.

Vlw!

#25 lipebarata, 13.11.10 05:10

Muito bom. Estava REALMENTE precisando ler um artigo como este. Caiu como uma luva, meus parabéns!

#26 stiz25, 17.11.10 13:23

parabéns !!! Isso nos faz repensar muitas atitudes que tomamos e coloca a prova alguns dos conceitos que se tinha ! muito bom .

#27 pporsche, 19.11.10 20:46

#All
Muito obrigado a todos pelo feedback! É muito bom saber que o material que disponibilizamos vos ajuda a crescer enquanto jogadores

#28 mourahey, 26.11.10 23:32

valeu pela dica dos livros. vou procurar para ler.

#29 creathive, 05.01.11 13:28

Muito bom o artigo.

#30 pporsche, 22.01.11 13:26

#All
Obrigado a todos pelo feedback.
Usem também o fórum para colocar estas questões.

Abraço,
Paulo "pporsche" Moreira

#31 Skalibuur, 22.03.11 21:20

muito bom artigo.

#32 foxz0r, 04.04.11 17:16

excelente artigo

#33 MarianaBezerra, 21.07.11 13:54

excelente artigo mesmo!

#34 fxbase, 15.08.11 18:13

Muito bom.

#35 AbelBraga, 02.12.11 03:49

Muito bom!! Um dos melhores artigos de poker que já li a respeito de psicologia!! Muitobo mesmo! Reconheci aqui alguns problemas, com certeza serão corrigidos!!

#36 JuniorJls, 21.02.12 06:20

Estou estudando, estou melhorando... vou "pegar" vocês!!!

#37 SandrN28777, 20.06.12 01:24

Up!

#38 Agosfc, 07.09.12 10:39

Ainda nao tinha lido tudo, excelente, leia e releia.

#39 vininott, 18.03.13 13:44

Muitooo Bom!

#40 felipe444, 25.04.13 18:31

achei o artigo muito interesante, sendo que nao compreendi ao certo o que quer dizer break-even e edge.um artigo deste leva a refletir o jogo como um todo , como pensao os adversarios, como nos reagimos em determinadas situacoes . Quem quer mesmo vira jogador profissionl tem que refletir bem a fundo este artigo e ir mais alem pois , nele fala se muito do controle emocinal,pois sao as emocoes que dominam o ser humano o levando a vitoria ou ao fracasso.

#41 Rogerio86, 01.11.13 04:55

Excelente!!!
Um dos melhores!

#42 Galileupoker, 12.05.14 18:02

"Só quem se restricta a jogar apenas as mãos qualitativamente altas terá sucesso. "

#43 Checoadv, 19.08.14 23:59

Toda vez que leio, aprendo mais um pouco...importantíssimo para quem tá começando!!!

#44 BrSerafim, 23.10.15 13:34

Mto bom, esse mindset, esse controle mental, das suas ações e o que tem q ser feito é fundamental!!

#45 markimluterking, 11.07.16 11:25

Tópico excelente e bem esclarecedor.