Sucesso a longo prazo no Poker Online com estratégias vencedoras – inscreve-te já grátis!

As melhores estratégias Com a estratégia correta, o poker torna-se numa brincadeira. Os nossos autores mostram passo a passo como funciona.

As cabeças mais espertas Aprende em conjunto com os mais bem sucedidos jogadores de poker nos treinos ao vivo e no fórum.

Dinheiro de Poker Grátis A PokerStrategy.com é completamente gratuita. Para além disso espera-te dinheiro de poker grátis.

Já és membro da PokerStrategy.com? Faz o login aqui

EstratégiaMindset & Psicologia

Longe da Mesa

Introdução

Neste artigo
  • Os erros mais comuns longe das mesas
  • Como os erros afectam o teu jogo na mesa
  • Como evitá-los

Assim que Miguel Ângelo terminou de esculpir "David", foi-lhe perguntado qual tinha sido o seu processo criativo.

"Olhei apenas para um bloco de barro", respondeu ele, "e cortei tudo aquilo que não se parecia com David."

Podes ver um profissional de poker a roubar um grande pote, e depois sair para a noite de Las Vegas e pensar, "ESTA é que é a vida para mim." Mas a verdade é que a aptidão para o jogo é apenas uma pequena parte do que criou aquele momento. A verdade é que o sucesso no poker tem tanto a ver com os problemas que evitas como com o sucesso que alcanças. Tal como Miguel Ângelo, tens que cortar tudo aquilo que não seja o caminho para o sucesso.

É com isto em mente que vou embarcar numa série de artigos, com três partes, intitulada "Onde Falham os Negócios de Poker". Sim, vamos abordar decisões tomadas nas mesas. Vamos também falar sobre o lado mental do jogo e como antecipar e passar ao lado das armadilhas psicológicas inerentes ao jogo.

Mas gostava de começar por falar sobre onde os negócios de poker falham longe das mesas, uma vez que estes factores estão especificamente relacionados com o prisma através do qual vês o jogo. Se nunca tiveres o teu jogo na mesa direito, nunca terás sucesso no poker.

Erros mais comuns

Dito isto, aqui ficam os quatro erros mais comuns que fazem com que os negócios de poker falhem:

Não praticar de forma eficaz

Aqui está um conceito que vais ouvir-me falar repetidas vezes. Tens dois bens que o teu negócio de poker pode considerar como inventário: tempo e dinheiro. Qual deles achas que é mais importante?

A resposta é o tempo.

Como é que consegues tornar-te mais habilidoso? Como é que ficas à frente da concorrência? Praticando. Montes e montes de prática. Normalmente aquilo que digo àqueles que querem levar o poker de uma forma mais séria é que eles precisam de passar 20% do seu tempo a treinar/praticar. Por cada quatro horas de jogo, uma hora deve ser passada a trabalhar na melhoria do teu jogo longe das mesas.

Não foi há muito tempo que optei por não seguir o meu próprio conselho e desde logo as coisas começaram a correr mal. Passei por um processo rigoroso de voltar a colocar o meu jogo no caminho certo, e nesse processo aprendi algumas coisas que tenho confiança para vos transmitir:

  • 1. Voltem ao básico. Isto pode parecer contra-intuitivo. É similar ao facto de como quando se diz aos pais que o seu bebé à noite não parece cansado, eles devem antes tentar adormecer a criança mais cedo do que mais tarde. Aprendi que a reacção que se deve ter perante o elevado nível dos adversários deve ser a de regressar com o jogo ao básico. Jogar menos mãos ou descer um limite. Isto reestabelece as fundações do teu jogo.
  • 2. Quando as coisas estão a correr bem, tenta gravar em vídeo o teu desempenho. Isto vai servir como referência para o tipo de jogo a que deves voltar quando estiveres a passar por dificuldades.
  • 3. Não faças ajustes a meio do jogo. Se não sei como solucionar uma situação, guardo o problema para mais tarde. Escrevo essas situações nas minhas notas, e depois estudo-as entre sessões.
  • 4. Abandona o jogo. Um dos aspectos mais difíceis do poker é que não existe treinador para ser objectivo. No basebol, se costumas ter dificuldade contra um determinado pitcher, o teu treinador tira-te do alinhamento se esse jogador for jogar. Não há dúvida de que o jogador preterido neste caso sente um grande golpe no seu ego, mas ele não tem qualquer recurso. Ele não pode exigir jogar - mas um jogador de poker pode. Parte de ser um jogador melhor é deixar um determinado jogador ganhar-te $100, estudar e depois mais tarde ganhar-lhe $1.000. Este é um cenário muito melhor do que ser temerário, perder $1.000 e sentir que tens que recuperá-los.
Não ter um inventário apropriado

OK, concluímos que tempo é dinheiro. Agora vamos falar do dinheiro como inventário.

Se és dono de um negócio de telemóveis, queres ter muitos telemóveis no teu armazém para que possas cumprir com uma grande encomenda. O dinheiro é o inventário que te permite sentar numa mesa com um fish onde as odds estão a teu favor. Sem esse inventário, tudo o resto é discutível.

Se estás sempre a fazer levantamentos da tua banca, podes não ter o inventário necessário para jogar contra um jogador fraco quando ele se sentar numa mesa, especialmente naqueles casos em que um fish decidiu subir nos limites. Essa é uma grande oferta que vais perder. Basicamente, é dinheiro que encontraste e tu não queres perder a oportunidade de apanhá-lo.

Talvez o teu jogo normal seja um buy-in de $100, e tu viste no lobby um grande fish para um jogo de $200. Ele já perdeu até agora $400 e o lugar ao lado dele fica disponível. Podes ter posição sobre ele. Mas sem esse inventário, perdeste uma grande venda.

Se manténs uma banca constante mas inadequada, vais acabar por perder tudo - disso tenho 100% de certeza. Gastar partes da banca que acumulaste, porque é pouco provável que passes por um grande downswing, isso é um receita para um desastre completo.

Conheci muitos jogadores de poker ganhadores que perderam tudo. Podem ter começado com $5.000 e ganho $100.000 em 3 meses - gastam $80.000 e perdem outros $25.000. Agora estão sem nada, apesar de terem ganho $100.000.

Todos gostam de ser reconhecidos como bons jogadores, mas qual é o caminho certo para chegar lá? Progredir de forma gradual nos limites é a melhor forma para garantir um sucesso duradouro como jogador de poker. Se estás sempre à espera dos grandes potes sem uma rede de segurança, vais acabar por perder tudo - ponto. Ninguém é suficientemente talentoso para escapar a essa realidade. Se tens um balanço confortável na tua conta de poker, podes justificar mais facilmente os tiros que vais dando a limites superiores. Se fazes levantamentos e estás sempre com uma banca curta, é fácil de cair numa situação em que dizes "Tenho uma boa oportunidade para os grandes jogos...," e depositas online o dinheiro das tuas poupanças. Agora tens o teu verdadeiro dinheiro investido e se sentires que estás a perder muito mais do que apenas os altos e baixos, tens que aguentar como profissional de poker que és.

Numa estimativa conservadora, queres ter sempre na tua banca pelo menos 100 buy-ins. Se estás a jogar com buy-ins de $100, tens que ter $10.000 na tua conta. Isso é o mínimo. Um treinador mais agressivo pode dizer-te que 20 buy-ins são suficientes. Mas eu sou conservador, porque gosto de ter muito dinheiro na minha conta se vir alguém que me agrade nas mesas de limites mais elevados. Também me dá uma certa paz de espírito, similar a alguém que acabou de pagar a sua casa toda. Será a melhor forma de investir dinheiro? Provavelmente não, mas a paz de espírito deve ser um grande factor na tua decisão, pois só consegues jogar o teu melhor quando te sentes confortável.

Escolher um treinador

Os golfistas não têm 10 treinadores de swing. As equipas de futebol não têm 10 treinadores. Mas, no poker, temos tendência para ouvir qualquer pessoa com um pouco de pedigree.

A instrução no poker é um investimento como qualquer outro. Queremos todos obter aquela informação privilegiada; aquela que mais ninguém tem. O dinheiro é tanto o resultado do jogo como o instrumento de medição no poker, por isso procurar montes de conselhos é algo de compreensível. Mas, por não sermos tão exigentes, damos ouvidos a algumas vozes que não têm direito a entrar na nossa hierarquia do poker. Na realidade, ao ouvir essas vozes, não temos qualquer tipo de hierarquia intelectual. A nossa árvore de decisão torna-se numa floresta.

Precisas de reduzir o número de vozes na tua cabeça e organizar o processo de aprendizagem. Quando escolho um treinador, acredito muito em seguir alguém que é ou que tem sido um grande ganhador no jogo que estou a jogar.

Este jogador deve ser um jogador online ou ao vivo? Podes vir a tornar-te no grande jogador que queres. Eu sou um jogador online, por isso posso parecer tendencioso, mas temos o luxo de estabelecer as nossas credenciais muito mais rapidamente. Posso mostrar um gráfico que nenhum matemático pode criticar. Posso jogar mais numa semana do que um jogador ao vivo num ano. Portanto, com 52 semanas de poker por ano, tenho mais de cinco séculos de provas de que sei o que estou a fazer. Mais uma vez, ter a oportunidade de provar isto mesmo é um luxo. Se um jogador suporta a sua família há mais de dez anos a jogar poker ao vivo, ele tem um grande argumento para o seu sucesso.

Lembra-te, não seguirias 10 dietas ao mesmo tempo. Não irias a 10 conselheiros matrimoniais ao mesmo tempo. Por isso, não dês ouvidos a 10 treinadores de poker ao mesmo tempo.

Em vez disso, pensa como um golfista. Escolhe o treinador que melhor represente aquilo em que te queres tornar e segue os seus conselhos até que consideres que já estás suficientemente maduro para dares os teus próprios passos e partires sozinho à conquista do mundo.

Não compreender bem a televisão

Nem todos os programas de televisão foram criados com o mesmo propósito, tal como acontece com qualquer meio de comunicação.

Na sua forma mais pura, o poker televisivo permite-te ver as cartas dos grandes jogadores e tentar decifrar a sua lógica. Mas precisas de observar com atenção, e precisas em primeiro lugar de perguntar a ti próprio por que razão um determinado jogador está sentado na mesa: há mais do que uma razão.

Primeiro: Se és um jogador de torneios, não há praticamente nada que possas aprender quando assistes ao “High Stakes Poker” ou “Million Dollar Cash Game.” Ver cash games para melhorar em torneios não é exactamente o mesmo que ver futebol para melhorar no golfe, mas anda lá perto.

O meu conselho aqui é similar àquilo que disse sobre escolher um treinador. Tens que certificar-te que o jogo a que estás a assistir na televisão é o mesmo em que queres melhorar. O problema com os torneios na televisão é que a mesa final raramente conta com grandes jogadores. Na realidade, esses jogadores às vezes até chegam a ser pouco competentes. Muitas vezes podes ver no World Poker Tour três ou quatro jogadores na mesa final que são vendedores de seguros. Eles tiveram sorte e apanharam algumas boas cartas, e agora estão na televisão, um meio que costuma dar validação a quem normalmente nunca a devia receber.

Ter este tipo de jogadores na mesa final é bom para o poker, porque mostra que tudo é possível, a qualquer momento. Mas no final de contas, não há praticamente nada a aprender com um jogador que está a atravessar uma boa fase.

Sim, existem alguns bons - até mesmo excelentes - jogadores de torneios nestes programas. Porque não assistir a esses? É uma questão válida.

O poker televisivo é editado - fortemente, para dizer a verdade, isso foi algo que aprendi quando joguei o The Big Game em Londres há uns anos. Para se encaixar num formato de uma hora, os programas são bastante editados. O poker televisivo faz um péssimo trabalho na explicação de quais são as stacks e blinds. Muitas vezes é difícil saber a posição dos jogadores quando fizeram determinadas jogadas. Vemos uma determinada mão isolada das restantes, perdendo assim o meta-game que levou à forma como aquela mão foi jogada. Eles provavelmente não mostram que um profissional de torneios fez 5-6 folds perante um jogador, ou raise 5-6 vezes a outro jogador. Esse meta-game pode ser o factor predominante na decisão que estás a ver na televisão, mas nunca terás oportunidade de saber.

Contudo, existem boas notícias para o jogador de cash games. Se abordares o poker televisivo correctamente, podes aprender muito a ver os cash games na televisão. Na verdade, diria que metade das apostas que fiz este ano foram inspiradas em acção que vi na televisão.

A diferença principal entre torneios e cash games televisivos são as pessoas sentadas na mesa. Nos torneios, eles têm que mostrar os seis felizardos que conseguiram chegar à mesa final, independentemente de quem sejam. Nos cash games, as pessoas são convidadas.

Apenas não foram todos convidados pela mesma razão. As mesas de cash games normalmente têm alguns dos maiores profissionais do mundo, algumas estrelas em ascensão e um par de jogadores de torneios que, por qualquer razão, querem aparecer na televisão apesar de irem ser destruídos. Os profissionais de cash games querem pelo menos um ou dois maus jogadores na mesa para que possa ser rentável para eles, e os jogadores de torneios são uns belos peixinhos.

A mensagem mais importante aqui é que precisas saber quem é que estás a ver e assistir activamente. Se não fizeste mais nada que não seja focar a tua atenção no Ivey, Patrik Antonius e Tom Dwan, então estás bem lançado. Se gostas mesmo de poker e consegues reconhecer que os restantes participantes são bons profissionais de cash games, ainda melhor. Mas não gastes demasiada energia nos jogadores que podem afastar-te do teu caminho.

Sobre o autor

Dusty Schmidt é um instrutor da PokerStrategy.com, bem como o autor dos livros 'Treat Your Poker Like A Business' e 'Don't Listen To Phil Hellmuth: Correcting The 50 Worst Pieces of Poker Advice You've Ever Heard'. Na sua carreira de poker online de cinco anos, Schmidt já jogou mais de 9 milhões de mãos e ganhou mais de $4 milhões, sem nunca ter tido um mês com perdas. Ele é colunista da revista Card Player. Os livros de Schmidt podem ser comprados aqui: www.DustySchmidt.net.

 

Comentários (8)

#1 SandrN28777, 07.09.11 16:35

Bom artigo.<br /> Em relação a assistir jogos na TV assisto o Poker After Dark onde tem temporadas de Cash e outra de Sit&Go, o melhor é que os videos não são editados da pra acompanhar tudo, estilos, tilts, donkeis....

#2 speknaze, 08.09.11 11:46

Muito bom, directo e esclarecedor. Pena dizer mal do idolo Phill Hellmuth XD.

#3 pokerQ4, 08.11.11 14:06

muito bom...

#4 JuniorJls, 17.12.11 08:44

eu já tava no caminho certo então, só leio MTT.

#5 aedigao, 11.01.12 14:25

muito bom!

#6 leandroLP, 31.08.12 21:06

Leio de tudo, mas não digo que to no caminho errado. <br /> Nessa fase ainda acho que é interessante ler e fazer de tudo um pouco, até achar algo que se adapte mais facilmente.<br /> Minha paixão no poker são o sit n go e o MTT, adoro.

#7 Yasmin2k, 15.03.14 12:42

Tempo pra estudo é importante, mas o dinheiro investido mais ainda, não jogar limites mais altos, saber se controlar e principalemtne nao se torna um viciado, quer melhorar ? leia , estude, e jogue consciente ...muito bom o artigo

#8 Kiratz, 07.01.15 19:58

100 BB são confortável quando se tem um bom mindset para preservá-las :)