Sucesso a longo prazo no Poker Online com estratégias vencedoras – inscreve-te já grátis!

As melhores estratégias Com a estratégia correta, o poker torna-se numa brincadeira. Os nossos autores mostram passo a passo como funciona.

As cabeças mais espertas Aprende em conjunto com os mais bem sucedidos jogadores de poker nos treinos ao vivo e no fórum.

Dinheiro de Poker Grátis A PokerStrategy.com é completamente gratuita. Para além disso espera-te dinheiro de poker grátis.

Já és membro da PokerStrategy.com? Faz o login aqui

EstratégiaFixed Limit

Como Jogar com Overcards?

Introdução

Neste artigo
  • Quando fazer a contibet
  • Como reagir às donk bets
  • Como e quando jogar de acordo com as odds e outs

Com certeza vocês já ouviram o cliché "AK é como a Anna Kournikova - tem muito bom aspecto, mas raramente ganha." AKo é uma das mãos mais jogadas no poker. Mas como sabemos, esta mão é muito mais apetecível em pré-flop do que em pós-flop. Regra geral acabaremos por falhar o flop e ficaremos sem saber em que situação nos encontramos frente ao/s nosso/s oponente/s. Iremos com certeza ter duas overcards se não acertarmos nenhum par no flop. Acertando o turn ou o river teremos sempre o top pair com top kicker (TPTK).

Compreender os pontos fortes e fracos das overcards e como jogá-las lucrativamente irá melhorar muito o teu jogo. Estas mãos são responsáveis por grande parte dos lucros dos profissionais: Um pró sabe quando tem de fazer fold com overcards e melhor ainda quando está à frente consegue tirar o máximo proveito dessa situação.

Este artigo irá ensinar-nos como jogar pós-flop com overcards quando somos o agressor pré-flop. Entender bem os conceitos de odds e outs é necessário para abordar este tema, se ainda não estás à vontade neste assunto é aconselhável a leitura do seguinte artigo: Matemática: Odds e Outs para jogadores avançados.

O que torna tão difícil jogar com overcards?

  • Normalmente só no flop temos overcards
    As odds para acertar um par no flop são mais ou menos de 29%. As odds para acertar dois pares estão algures perto de 1,5%. As odds para acertar um flushdraw quando temos duas cartas suited na mão são de aproximadamente 15%. Por outras palavras, podemos não ter acertado um par, nem um draw forte em cada 2 de 3 flops em que jogamos com AK. Isto pode parecer um pouco decepcionante, mas não é tão mau assim, uma vez que...

  • Estaremos regra geral à frente no flop mesmo quando não acertamos um par
    Provavelmente devido ao facto de que; o nosso oponente só acertará no flop 1/3 das vezes. Ás carta alta pode muito bem ser a melhor mão no flop. As odds de estar atrás com A high dependem, como é lógico, da board e do oponente que estamos a enfrentar.

Quando devemos fazer a contibet?

As secções básico e bronze mostraram-nos uma série de tabelas para aprender a jogar bem em pré-flop, mas até agora só aprendemos os movimentos básicos do jogo pós-flop.

Existe uma série de outros factores que devemos ter em conta no jogo pós-flop, por exemplo o número de oponentes na mão. Este artigo irá mostrar-nos uma opção que ainda não conhecíamos: A contibet com overcards.

Muitos dos jogadores inexperientes cometem o erro de desistirem da mão quando não acertam nada mesmo tendo feito raise pré-flop. Eles não entendem que estarão muitas vezes à frente quando jogam com overcards e não podem simplesmente largar a mão com a equity que têm.

Pre-flop: Hero is BB with A Q
6 folds, CO calls, SB completes, Hero raises, CO calls, SB calls

Flop: (6 SB) K, 7, 5 (3 players)
SB checks, Hero ???

Falhamos completamente o flop. Só temos uma overcard e um backdoor draw. Mesmo assim, estaremos à frente grande parte das vezes. A board não é muito assustadora - podem existir alguns straight draws, mas não mais que isso.

Muitos jogadores fazem limp com pares baixos, suited connectors e Áses baixos. O nosso AQ está à frente de muitas dessas mãos, (tal como 98, JT, J9, QT, QJ, A high entre muitas outras) nesta board. A nossa serve como protecção.

Se estivermos de facto à frente, os nossos oponentes terão em regra 6 outs com as suas cartas (desde que não tenham também A high). Eles podem fazer um call correcto com odds de 7:1, assumindo que eles sabem que os seus outs são limpos. A nossa aposta pode levar algumas mãos melhores, 22-44, a fazerem fold, uma vez que irão pensar que estão atrás após a nossa aposta e sabem que não têm muitos outs para melhorar a sua mão.

Seguimos em frente e apostamos.

Hero bets, CO folds, SB folds.

Claro que, esta mão não poderá ser jogada sempre da forma como o estamos a fazer agora. Dois oponentes raramente irão fazer ambos fold no flop. A nossa aposta é, contudo, lucrativa, pois...

  • … levaremos um pote de 6 SB com uma aposta de 1 SB. Só necessitamos de ver ambos os oponentes a fazerem fold uma vez em cada 7 para a nossa aposta ser +EV.
  • … podemos continuar à frente mesmo que um dos oponentes continue em jogo, muitos dos maus jogadores fazem loose calls com mãos fracas no flop.
  • … podemos ainda melhorar a nossa mão. Temos 6 bons outs, desde que o nosso oponente não segure um Rei ou um monstro. Uma Dama ou um Ás no turn dar-nos-ão regra geral a melhor mão.

Tomar esta decisão num jogo ao vivo muito raramente é tão fácil como neste exemplo. Quando ou não devemos fazer a contibet depende muito da board e do número de oponentes envolvidos na mão: quanto mais oponentes estiverem envolvidos na mão e quanto mais perigosa for a board, mais pequena será então a probabilidade de algum dos oponentes não mostrar resistência querendo continuar a jogar a mão pós-flop.

O pote pode também ser grande quando estão demasiados jogadores envolvidos na mão, o que quer dizer que os jogadores têm menos vontade de fazer fold mesmo com mãos marginais. Ter posição é sempre uma vantagem - podemos muitas vezes conseguir ver uma carta gratuita no turn.

As seguintes linhas de jogo irão ajudar-nos a tomar as decisões correctas quando considerarmos fazer uma contibet com overcards.

Quando jogamos contra no máximo 2 oponentes

Nós (quase sempre) apostamos. Estaremos quase sempre à frente contra dois oponentes, uma vez que por norma também eles falharam o flop. Queremos proteger a nossa mão contra as mãos fracas e tentar que as mãos melhores nesta altura (pares baixos) façam fold. O pote estará regra geral pequeno, o que leva a que os nossos oponentes não queiram investir muito.

Quando jogamos contra 3 oponentes

Só faremos a contibet nas situações correctas. Com 3 oponentes na mão, é provável que pelo menos um deles tenha acertado alguma coisa. O tamanho do pote será no mínimo 8 SBs, o que quer dizer que os oponentes terão odds de 9:1 se apostarmos. Existem algumas mãos com as quais eles podem dar um call lucrativo.

Não apostamos quando…

  • … estamos fora de posição contra todos os oponentes.
  • … o flop é perigoso e não temos qualquer backdoor draw.
  • … o flop não é perigoso mas não tem nenhuma "face card" (T, J, Q, K, Q, A).
EXEMPLO 1

Pre-flop: Hero is MP2 with K Q
Hero raises, 2 folds, Button calls, SB calls, BB calls

Flop: (8 SB) J, 8, 5 (4 players)
SB checks, BB checks, Hero ???

Falhamos completamente o flop e só temos K high, mas ambas as blinds fizeram check e só falta falar um jogador depois de nós. A board é moderada; a maioria dos oponentes fará fold se não tiver acertado em nada. Podemos mesmo fazer que uma mão melhor, um A high por exemplo, faça fold da sua mão. Existe também um Valete no flop, o qual nós queremos representar. Este exemplo é uma clara situação de onde podemos fazer a contibet.

EXEMPLO 2

Pre-flop: Hero is UTG with A K
Hero raises, 5 folds, CO calls, Button calls, SB folds, BB calls

Flop: (8,5 SB) J, 9, 8 (4 players)
BB checks, Hero???

Este é o pior tipo de flop que queremos ver quando seguramos AK - 2 cartas do mesmo naipe e 3 conectores. Não temos um backdoor para cor e podemos muito facilmente estar a jogar contra um ou dois pares, existe uma grande quantidade de mãos com as quais os nossos oponentes poderão jogar pré-flop, entre suited e conectores, com as quais podem ter acertado algo neste flop. Muito dificilmente estaremos à frente e raramente conseguiremos que uma mão melhor faça fold após a nossa aposta. Se recebermos o call não saberemos se o nosso oponente está num draw ou com uma mão feita. Não temos outra alternativa a não ser fazer check e esperar para ver o que acontece.

Quando jogamos contra 4 oponentes

Com quatro oponentes na mão, alguém deve ter acertado no flop. Existirá também demasiado dinheiro no pote fazendo com que qualquer um deles nos possa dar um call lucrativo à nossa contibet.

Só deveremos apostar quando…

  • … o flop é muito inofensivo e pelo menos dois jogadores já fizeram check. Uma board dobrada é geralmente uma boa board para o fazer.
EXEMPLO

Pre-flop: Hero is UTG with A K
Hero raises, 2 folds, MP1 calls, 2 folds, CO calls, Button calls, 1 fold, BB calls

Flop: (10,5 SB) T, 8, 5 (5 players)
BB checks, Hero???

O flop é inofensivo e a BB fez check. Não podemos pensar que estamos à frente contra 4 oponentes. A probabilidade de alguém ter acertado alguma coisa é de quase 100%, estamos fora de posição contra a maior parte deles e o pote já é muito grande, ou seja, não conseguiremos por ninguém fora do pote (a não ser que não tenha absolutamente nada). Os oponentes podem até dar um call lucrativo com um gutshot (mesmo sem contar com as odds implícitas!). A melhor coisa a fazer é o check.

Quando jogamos contra mais de 4 oponentes

Com mais de 4 oponentes na mão, a nossa contibet não pode ser lucrativa. Pelo menos um dos oponentes acertou no flop (na pior das hipóteses) e o pote estará muito grande. Ninguém aqui irá fazer fold perante uma contibet no flop. Só deveremos continuar a jogar de acordo com as odds e outs.

 

Não estás a ver o artigo na totalidade...

Com a inscrição gratuita na PokerStrategy.com, receberás dinheiro de poker grátis para jogar poker e deste modo poder aceder a centenas de artigos de estratégia tais como estes - e claro vídeos de poker, sessões de treino ao vivo e fóruns de estratégia. Inscreve-te já gratuitamente e começa a jogar para poderes beneficiar das nossa ofertas.

Inscreve-te agora

Comentários (8)

#1 SauloFRoes, 15.09.08 21:05

MUITO BOM MESMO!

#2 pporsche, 22.01.11 14:30

#All<br /> Obrigado pelo feedback.<br /> Usa também o fórum para colocar questões.<br /> <br /> Abraço,<br /> Paulo "pporsche" Moreira

#3 raphaelrop, 12.03.11 01:29

O que vem a ser um 0-gap BDSD, 1-gap e 2-gap ??

#4 pporsche, 18.03.11 22:18

#3<br /> um 0-gap BDSD é um backdoor straight draw em que te faltam duas cartas para sequência, mas numa das pontas.<br /> <br /> Por exemplo: tens JT eo flop vem 93A, então tens um 0-gap BDSD com JT9, faltam ou KQ ou 87 para completares a tua sequência.<br /> <br /> Quando se fala de 1-gap ou 2-gap tem a ver com o número de cartas que te falta no meio da tua sequência.<br /> <br /> Pegando novamente no exemplo anterior mas agora com QT na mão terias então Q-T9(falta o J, logo 1-gap)<br /> <br /> Espero que tenhas entendido, caso contrário só avisar que tentarei explicar de uma outra forma.

#5 P1o2k3e4r5, 06.07.11 15:33

No artigo:<br /> "...Podemos juntar mais 2 outs pelas 2 cartas do BDFD (como foi explicado no artigo das odds e outs). Podemos juntar também mais 2 outs pelos 2-gap BDSDs (T9 e AT). Podemos ainda acrescentar 0,25 outs por cada um deles..."<br /> <br /> Que tal:<br /> Podemos juntar mais 2 outs pelo BDFD (como foi explicado no artigo das odds e outs). Podemos juntar também, mais 0,25 outs por cada um dos dois 2-gap BDSDs (T9 e AT)...

#6 P1o2k3e4r5, 06.07.11 16:09

No artigo:<br /> "...O flop é particularmente assustador - são possíveis tanto flush como straight draws. O K no turn também é uma carta assustadora..."<br /> <br /> Que tal:<br /> Trocar o naipe do Kc para Kd, ou corrigir o erro no texto do artigo?

#7 pporsche, 07.07.11 09:41

#5, 6<br /> Obrigado pelo teu feedback.<br /> Nestes casos agradecemos que reportes os teus erros através da ferramenta disponivel para o efeito no canto superior direito onde diz "Encontraste um erro?". Dessa forma será mais fácil de fazer as edições quando necessárias.

#8 P1o2k3e4r5, 08.07.11 10:48

#7<br /> OK! Na próxima, reportarei no local certo algum erro (não meu) que pense existir no artigo.