http://www.boomplayer.com/pt-BR/poker-hands/Boom/9236217_C6FFFE2FBE

Olá, parceiros do carteado,
há tanto tempo sou membro e nunca usei da postagem de mãos. Resolvi começar uma nova banca dos menores limites, para ter uma noção melhor de como as coisas funcionam de limite em limite. Minha gestão de banca, por exemplo, sempre foi muito intuitiva. Agora, porém, diversos planejamentos, inclusive o de participar dessa comunidade.

Nessa primeira mão jogava 5 mesas sem stats, errei meu pf raise costumeiro do sml blnd de 3x, botei 2x. Reavaliando a mão, penso que é um ótimo momento para um fold. Estando o vilão tão mais deep que eu, em posição, na bolha e o botão estourado, mesmo que o vilão não fosse agressivo, ele vai ter imensa vantagem pós flop com qualquer mão. Numa situação dessas eu começo a tecer a teia dele por ele. Preferiro, agora, tivesse foldado. Bom, vem o flop, e quando ele me 3beta, me pergunto se o bordo favorece um slow-play, e penso que relativamente sim. Mas, acho que o tamanho do re-raise dele já não favorece, sendo que qualquer K, Q, T ou 9 no turn vai matar ou diminuir bastante a ação. Sem posição fico muito desprotegido contra um chk bhind. Minha pergunta: há alguma frequência absurda do vilão betar no turn que torne o slow-play lucrativo, sendo que, hipoteticamente, qlqr K, Q, T ou 9 irá matar a ação no turn.

Gigabet:
http://www.boomplayer.com/pt-BR/poker-hands/Boom/9223780_8E2BFDDDC0

Alguma opinião sobre essa utilização do conceito da gigabet? Já que, perdendo, dou a vantagem que queria para o player 4, mesmo que uma vantagem menor que a minha.
Abraços.